Karim e sua catequese

No século V, nas terras quentes da Argélia, as crianças de 6 a 8 anos se reuniam numa tenda para aprender sobre a fé cristã sob a orientação de um catequista.

Foi nessa época que viveu Karim, o mais notável catequista do mundo.

Karim sempre começava a ensinar as crianças com a seguinte afirmação:

— O centro da religião cristã é um evento. Um evento acontecido há 400 anos na Palestina: a morte de Deus.

Ao dizer isso, as crianças se espantavam e começavam a discutir sobre o que ouviram.

Karim as ouvia com sensível satisfação e depois de um tempo repetia:

— Como eu disse, o centro de nossa fé é um evento.

— Catequista, o que é um evento?

— Evento é a criação de novas possibilidades. É o que nos permite ver e viver o mundo de forma diferente.

As crianças refletiam na resposta do catequista até que uma dúvida se levantasse:

— E como a morte de Deus pode abrir novas possibilidades de vida?

Karim deixava que a pergunta criasse raízes na mente das crianças para então responder:

— Esse evento nos mostra um Deus sofredor; um Deus fraco; um Deus que sentiu só, abandonado. Mostra um Deus que não é indiferente ao mal ou criador do mal, mas um Deus que se fez vítima dele. Percebem como isso é radical? Como isso muda nosso jeito de enxergar o mundo?

— E o que aconteceu depois?

— Deus ressuscitou. Está vivo em nós e nos convida a não sermos indiferentes ao sofrimento alheio, mas agirmos para eliminá-lo.

Após dizer isso, as crianças não ousavam abrir a boca. Karim as dispensava e se retirava para meditar.

Anúncios